por Equipe Sulmed, 2016-07-06

O cafezinho já pode ser consumido sem a preocupação de ingerir uma bebida inclusa na lista de cancerígenos. Depois de analisar mais de mil estudos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou o café da classificação de bebidas que causavam câncer. Apesar disso, mantêm o alerta de que as chances de desenvolver a doença com o consumo da bebida acima de 65°C ainda existe.

A Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC), integrante da OMS, determinou que bebidas consumidas em altas temperaturas, como acima de 65°C podem ser causadoras de câncer de esôfago. Assim como o café, o chimarrão também deve receber atenção no momento do consumo.

O café fazia parte do grupo 2B, que o classificava como possivelmente cancerígeno, desde 1999. Agora, a OMS o colocou no grupo 3, em que estão produtos não classificados como possível provocadores ou estimuladores de câncer.

Grupos listados pela OMS

A OMS considera grupos conforme seu potencial carcinogênico e sua probabilidade de desenvolver a doença no organismo humano:

Grupo 1 – cientificamente comprovados que causam câncer

Exemplo: bebidas alcoólicas, tabaco, amianto, arsênico, benzeno e os raios solares;

Grupo 2A – substâncias que provavelmente causem câncer

Exemplo: bebidas consumidas acima de 65°C;

Grupo 2B – agentes que possivelmente sejam cancerígenos

Exemplo: campos magnéticos de baixa frequência;

Grupo 3 – pesquisas não encontraram evidências que causem câncer

Exemplo: café;

Grupo 4 – produtos não cancerígenos.

0 comentários para o post "Café deixa de ser considerado cancerígeno"

Comente