Conheça a diferença entre medicação tarja preta, vermelha ou isentos de prescrição

por Equipe Sulmed, 2018-04-10

O uso incorreto de medicação pode trazer inúmeros problemas à saúde, desde intoxicação, ao aparecimento de reações adversas graves e à resistência a medicamentos. Pode produzir ainda eventuais interações entre os produtos utilizados, anulando ou aumentando o efeito deles. Assim, é necessário estar atento à prescrição médica e entender melhor as indicações de cada tipo.

O primeiro tipo, isentos de prescrição inclui medicamentos que não necessitam de prescrição, mas devem ser utilizados de acordo com a orientação de um farmacêutico ou médico (a embalagem não possui tarja).

Já a medicação vendida sob prescrição deve ser prescrita somente pelo médico ou dentista e divide-se entre sem retenção de receita – apresentam tarja vermelha e na embalagem a frase “venda sob prescrição médica”; e aqueles com retenção de receita - apresentam tarja vermelha ou tarja preta e na embalagem a frase “venda sob prescrição médica só pode ser vendido com retenção da receita” ou “o abuso deste medicamento pode causar dependência”.

Além das cores já citadas, é comum ver nas farmácias remédios com tarja amarela com uma letra "G" na embalagem. Esses são os medicamentos genéricos. Em suas embalagens há apenas o nome do princípio ativo, ou seja, o componente que possibilita sua ação. São seguros e têm o mesmo efeito de remédios de marca.

É extremamente importante a identificação e o conhecimento das reações adversas a cada medicamento. Os profissionais de saúde são os mais aptos a identificar essas reações. Se ao fazer uso de um determinado medicamento não desaparecerem os sintomas que levaram à sua prescrição ou surgirem novos, será necessário buscar atendimento médico.

Fonte: Ministério da Saúde e Anvisa

0 comentários para o post "Conheça a diferença entre medicação tarja preta, vermelha ou isentos de prescrição"

Comente