Estudo revela que número de fumantes no Brasil diminuiu nos últimos anos

por Equipe Sulmed, 2017-05-23

Os riscos do tabagismo são muitos e estão entre os principais fatores de risco para morte precoce e incapacidade em todo o mundo. Campanhas de conscientização contra o fumo têm se mostrado eficiente, já que um estudo publicado na revista científica The Lancet revelou que no período entre 1990 e 2015, a porcentagem de fumantes diários no Brasil caiu de 29% para 12% entre homens e de 19% para 8% entre mulheres.

O estudo também constatou que, em 2015, aproximadamente um bilhão de pessoas no mundo inteiro fumavam diariamente: um em quatro homens e uma em 20 mulheres. A proporção é levemente diferente da registrada 25 anos antes: em 1990, era um em cada três homens e uma em cada 12 mulheres. Com a queda no número de fumantes o País passa a figurar entre os campeões de quedas do volume de pessoas que consomem tabaco.

O tabagismo é uma doença (dependência de nicotina) e que tem relação com aproximadamente 50 enfermidades, dentre elas vários tipos de câncer (pulmão, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero, leucemia), doenças do aparelho respiratório (enfisema pulmonar, bronquite crônica, asma, infecções respiratórias) e doenças cardiovasculares (angina, infarto agudo do miocárdio, hipertensão arterial, aneurismas, acidente vascular cerebral, tromboses).

Há ainda, outras doenças relacionadas ao tabagismo: úlcera do aparelho digestivo; osteoporose; catarata; impotência sexual no homem;  infertilidade na mulher; menopausa precoce e complicações na gravidez. Estima-se que, no Brasil, a cada ano, 200 mil pessoas morram precocemente devido às doenças causadas pelo tabagismo.

Para quem deseja parar de fumar, a recomendação é buscar apoio médico. O uso de medicamentos tem um papel bem definido no processo de cessação do tabagismo, que é o de minimizar os sintomas da síndrome de abstinência à nicotina, facilitando a abordagem intensiva do tabagista 

Fonte: Blog Ministério da Saúde

0 comentários para o post "Estudo revela que número de fumantes no Brasil diminuiu nos últimos anos"

Comente