Exposição solar excessiva pode causar danos irreversíveis à pele

por Equipe Sulmed, 2017-04-04

 

O sol pode trazer inúmeros benefícios para a saúde e para o bem-estar, mas é preciso ficar atento aos horários e formas adequadas de exposição, já que o excesso pode causar prejuízos à pele que vão desde queimaduras, manchas, até o câncer de pele. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, somente 23% de brasileiros usam o protetor diariamente, o que oferece ainda mais riscos da exposição solar.

O horário mais adequado para a exposição ao sol é entre 7 e 11 horas e no final da tarde, depois das 16 horas. Crianças devem aproveitar o sol bem cedo, entre 7 e 9 horas e no fim da tarde, pois têm uma pele mais sensível. Além do horário, é necessário atentar para a quantidade de vezes que expõem os pequenos ao sol.

O uso de protetores solares é indispensável e é preciso repor o produto a cada duas horas na superfície exposta. Barreiras físicas com roupas, óculos e chapéus é essencial em todas as idades. As roupas com tecidos de proteção dos raios solares devem ser usadas por todos, principalmente pelas crianças. Os idosos devem ter uma atenção maior à cabeça, pois muitos ficam com o couro cabeludo sem proteção. O uso de chapéus, bonés e boinas protege a cabeça, orelhas e nariz.

A ingestão de líquidos (água, água de coco e sucos naturais) hidrata o organismo e diminui o impacto do calor. Os idosos devem receber uma atenção especial, pois podem esquecer de ingerir esses líquidos e podem ter quedas de pressão. A pele também pode ser hidratada após a exposição solar, já que ajuda a diminuir o ressecamento e ajuda a reestruturar as barreiras de proteção do tecido.

 

Fonte: Blog do Ministério da Saúde

Sociedade Brasileira de Dermatologia

0 comentários para o post "Exposição solar excessiva pode causar danos irreversíveis à pele"

Comente