Sífilis: entenda como a doença se manifesta

por Equipe Sulmed, 2016-12-09

Segundo dados do Ministério da Saúde, os casos de sífilis adquirida (em adultos) aumentaram 32,7% no Brasil no período de 2014 a 2015. Já entre gestantes, o crescimento foi de 20,9%, enquanto as infecções por sífilis congênita (transmitida pela mãe ao bebê) subiram 19% no mesmo período. Os números são preocupantes e merecem atenção, por isso é importante estar atento às formas de contágio e prevenção.
Sintomas
A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária). Nos estágios primário e secundário da infecção, a possibilidade de transmissão é maior.
Em adultos, a doença se manifesta após um período de latência considerável. Os sintomas iniciam com uma ferida que, nos homens, é bem aparente, não dói e pode desaparecer num período de sete a dez dias. Nas mulheres, a ferida pode surgir na genitália interna e passar desapercebida. A doença pode evoluir e quando fica presente por mais de dez anos destrói tecidos como coração, cérebro e ossos.
Na forma congênita da doença, o período de evolução é bem mais curto. Durante a gestação, a doença pode causar aborto, malformações ósseas e manifestações na pele, além da morte do recém-nascido.
Tratamento e prevenção
O tratamento da sífilis é feito com penicilina benzatina, mas recomenda-se procurar um profissional de saúde para diagnóstico correto e tratamento adequado, dependendo de cada estágio.
É importante lembrar que a prevenção da sífilis se dá com o uso de preservativo nas relações sexuais. O acompanhamento da gestante durante o pré-natal contribui para o controle da sífilis congênita. A doença pode ser diagnosticada através de um exame rápido no consultório médico.

0 comentários para o post "Sífilis: entenda como a doença se manifesta"

Comente