Tireoide: fique atento aos sinais de cuidado

por Equipe Sulmed, 2018-12-27

Tireoide: fique atento aos sinais de cuidado

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), 10% da população apresenta alguma disfunção na tireóide. A glândula é responsável por produzir os hormônios T3 (tiiodotironina) e T4 (tiroxina) que regulam funções de órgãos importantes como o coração, o cérebro, o fígado e os rins. Por isso, é fundamental estar em perfeito estado de funcionamento para garantir o equilíbrio e a harmonia do organismo.

A população mais afetada é a feminina, sendo que a cada 10 casos de disfunção na tireóide, nove são de mulheres. Os tipos de disfunções mais comuns são o hipertireoidismo, quando a tireoide libera hormônios T3 e T4 em excesso, e o hipotireoidismo, em quantidade insuficiente.

Alguns sinais pedem atenção e demonstram que pode haver algum problema: o aumento de peso, não mais que 10% do peso corporal, é um dos sinais de alteração das funções da tireóide, além de sintomas de depressão, cansaço, desânimo, diminuição da memória, alteração da menstruação, alteração do sono, pele seca, inchaço, obstipação, dificuldade de concentração e variação de humor.

As alterações podem ocorrer em qualquer fase da vida e podem ser diagnosticadas através de exame de sangue para dosagem do TSH, hormônio que estimula a tireoide,e que é o teste mais robusto, sensível e confiável para detectar alteração nas funções da glândula. De acordo com o nível do TSH é possível identificar se o paciente tem hipotireoidismo, hipertireoidismo e/ou suspeita de tumor. Para isso, é fundamental realizar consultas médicas e relatar qualquer sintoma ou alteração.

Fonte: Ministério da Saúde/ Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

0 comentários para o post "Tireoide: fique atento aos sinais de cuidado"

Comente